Tag: EmbrapaTec

0 comments

Governo encaminhou ao Congresso projeto de lei sobre o assunto.
Pela proposta, EmbrapaTec comercializará tecnologias, produtos e serviços.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento informou que encaminhou ao Congresso Nacional proposta de projeto de lei que autoriza a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) a criar uma subsidiária, a Embrapa Tecnologias (EmbrapaTec).

O anúncio foi feito pela ministra Kátia Abreu durante a cerimônia de lançamento do Plano Agrícola e Pecuário 2016/2017, nesta quarta-feira (4).

“A criação da EmbrapaTec é o primeiro passo no caminho da independência. Para que essa nova empresa possa se focar 48 horas na venda dos produtos que a Embrapa produz.. Queremos nossa independência e aumentar nossos recursos”, disse a ministra da Agricultura.

Segundo o governo, a proposta prevê que a EmbrapaTec negocie e comercialize tecnologias, produtos e serviços desenvolvidos por ela ou por outra instituição científica, tecnológica e de inovação (ICT).

A subsidiária da Embrapa também deve ser responsável por explorar o direito de uso das marcas e os direitos da propriedade intelectual, a fim de promover a disseminação do conhecimento gerado pelas unidades de pesquisa e ICTs em favor da sociedade brasileira, acrescentou o governo.

Informou também que a EmbrapaTec será autorizada a constituir um Fundo de Apoio à Pesquisa destinado a financiar as atividades de pesquisa, desenvolvimento e inovação, aplicadas em benefício da agricultura nacional.

Alimentos funcionais
O Ministério da Agricultura informou ainda que foi assinado protocolo, entre a ministra Kátia Abreu e o governador de Alagoas, Renan Filho,  para criação da nova unidade da Embrapa voltada à pesquisa de alimentos funcionais, aromas e sabores do Brasil naquele estado.

A Embrapa Alimentos Funcionais, Aromas e Sabores, acrescentou o governo, faz parte da estratégia da ministra de aumentar a competitividade e a inovação na produção agropecuária brasileira, pois “alimentos que trazem maior densidade nutricional e novas funcionalidades agregam alto valor à produção.”

Fonte: G1

ae